Monitoramento de TI: A melhor forma de Prevenção

Sabe aqueles momentos em que o universo parece “conspirar contra” seus planos? Em que você deixou tudo preparado para realizar alguma tarefa importante, mas que, na hora H, nada parece funcionar direito? Para quem não se prepara, a TI também está cheia desses momentos. De antivírus desatualizado até internet lenta, são muitos os obstáculos que podem emperrar uma tarefa ou um projeto, e todo o trabalho precedente pode ir por água abaixo. Vem daí a importância de um bom monitoramento de TI, que ajuda a minimizar fortemente esses riscos.

Mas que tipo de monitoramento? Bem, neste artigo sobre suporte técnico em TI, refletimos sobre as diferentes possibilidades existentes no mercado: ter um profissional na empresa dedicado à área; montar um departamento específico; ou contar com uma empresa terceirizada.

Qual a importância do monitoramento de TI?

De forma mais objetiva, o monitoramento de TI é indispensável para prevenir (e, quando necessário, curar) aquelas dores cotidianas de que já falamos. Até porque a infraestrutura de Tecnologia da Informação está cada vez mais complexa, e tudo tem que ser monitorado continuamente para garantir os níveis de qualidade dos sistemas de negócios.

O monitoramento também permite que os gestores se liberem dessas preocupações com questões operacionais. Quais questões? Vejamos abaixo três das mais

1 – Servidor, micros e notebooks parados

CPUs travados: talvez o maior monstro que uma empresa possa enfrentar. Mas, muitas vezes, ele é muito menos assustador do que parece. Falta de espaço em disco e problema no software podem ser algumas das causas do mau desempenho, e uma simples desfragmentação talvez seja a solução.  

Mas o problema pode ser mais complexo, também. Seja como for, contar com uma empresa parceira que monitore os serviços e previna estes acontecimentos vai deixar tudo mais simples e fácil de resolver.

2 – Ameaça virtual por todos os lados

Ameaça das mais preocupantes, ainda mais em tempos de downloads desenfreados. Mas não tem jeito: é preciso ter antivírus, e ele deve estar sempre atualizado. Além disso, um bom firewall instalado ajuda a evitar ataques por programas de download e compartilhamento, por exemplo.

A propósito, as “portas de entrada” preferidas dos vírus são programas desatualizados. Não é à toa que fabricantes de softwares lançam atualizações a todo momento — então, instrua sua equipe a baixar sempre as últimas versões para se proteger dos ataques.

Falando em ameaças, um dos principais riscos da atualidade é o ransomware, código malicioso que torna inacessíveis os dados armazenados em um equipamento. E neste artigo, compartilhamos 4 práticas de backup para se proteger de ransomware.

3 – Internet em marcha lenta

Esta é capaz de tirar até um monge do sério. Você precisa de um arquivo, rodar um conteúdo em uma apresentação, e simplesmente não vai.

Desde um aparelho telefônico sem fio na frente do modem até problemas no cabeamento da fornecedora, existem vários fatores que podem interferir no sinal da internet. A propósito, temos, aqui no blog, um artigo muito instrutivo sobre problemas com WiFi caindo.

Mas, nas empresas, o grande empecilho costuma ser o tráfego intenso de informações que não se relacionem com o negócio. Em outras palavras, download de filmes, de músicas e de outros arquivos.

Neste caso, é imprescindível estabelecer um controle de acesso à rede. Por mais polêmica que seja a iniciativa, só ela vai garantir a segurança das suas informações e o melhor desempenho da internet.

Para saber mais, leia este nosso artigo sobre controle de acesso à internet nas empresas.

É isso! Esperamos que o conteúdo tenha ajudado. Em um próximo artigo, abordaremos outras dores que o monitoramento de TI pode evitar.

E para conhecer mais sobre nossos produtos e serviços que ajudam a realizar o monitoramento de TI, entre em contato hoje mesmo!

Write a comment