Melhores Práticas para Atualização de Patches

Manter o software atualizado pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente para equipes que gerenciam vários aplicativos e sistemas operacionais. Cada sistema normalmente terá diferentes requisitos e frequências para atualização de patch. É por isso que ter uma estratégia de gerenciamento de patch em vigor é crucial para garantir que sua equipe seja capaz de manter todos os seus aplicativos e sistemas atualizados, o tempo todo.

Leia dicas sobre o quê e o porquê do gerenciamento de patches, bem como dicas sobre as melhores práticas de gerenciamento de patches.

O que é gerenciamento de patches?

O gerenciamento de patches é o processo de identificar e instalar continuamente atualizações de software para aplicativos, sistemas operacionais, dispositivos de rede, firmware e quaisquer outros recursos de TI aplicáveis que você gerencia.

O gerenciamento de patches também se estende a monitorar quais patches foram aplicados anteriormente, bem como verificar se os patches foram instalados corretamente e se entregaram com êxito a correção prometida.

Principais razões para implementar o gerenciamento de patches

Ao permitir que as organizações adotem uma abordagem sistemática, centralizada e simplificada para gerenciar atualizações, o gerenciamento de patches oferece vários benefícios críticos:

  • Segurança aprimorada: alguns patches fornecem correções importantes para problemas de segurança. Se você não aplicar patches rotineiramente, corre o risco de deixar seus sistemas em risco de vulnerabilidades conhecidas.
  • Continuidade de negócios: os patches podem fornecer atualizações que corrigem problemas de confiabilidade ou desempenho que, se deixados sem solução, podem derrubar seus sistemas e interromper as operações de negócios.
  • Proteção proativa: o gerenciamento de patches ajuda a aplicar patches proativamente, em vez de esperar que algo dê errado e só então procurar uma atualização para resolver o problema.
  • Cumprindo as regras de conformidade: as estruturas de conformidade geralmente exigem que as organizações mantenham o software atualizado como parte dos requisitos de segurança.

Processos de gerenciamento de patch

O gerenciamento de patches pode ser dividido em uma série de processos individuais. Normalmente, uma equipe trabalhará em cada um desses processos para cada ciclo de patches que eles precisam liberar.

Gestão de ativos

A base do gerenciamento de patches é o gerenciamento de ativos, ou seja, a identificação dos recursos existentes em seu ambiente de TI. Você não pode corrigir de forma abrangente se não souber quais sistemas está gerenciando.

Auditoria e Análise

A execução de auditorias periódicas e varreduras contínuas de seus ativos de TI ajuda a avaliar quais vulnerabilidades de segurança ou outros problemas podem impactar o ambiente devido a atualizações insuficientes.

Classificação de Risco

Às vezes, você não pode aplicar todos os patches disponíveis imediatamente. É por isso que é importante realizar a classificação de risco, o que significa determinar o impacto potencial que pode resultar da não aplicação de um patch.

Priorização e agendamento

Com o conhecimento obtido da classificação de risco, você pode determinar quais patches priorizar e, em seguida, fazer um cronograma para aplicá-los.

Instalação de patch

Com uma programação definida, você pode começar a instalar patches. Em muitos casos, esse processo pode ser automatizado usando ferramentas de gerenciamento de patch.

Teste e Verificação

Após a instalação dos patches, analise cada sistema e verifique os arquivos de log de instalação para confirmar se a instalação foi bem-sucedida.

Rastreamento e monitoramento

Você deve controlar quais patches instalou em quais sistemas. Esses dados são importantes em situações em que você precisa confirmar se um determinado patch foi aplicado ou determinar se um determinado evento (como uma violação de segurança que pode ter sido causada por software não corrigido) ocorreu antes ou depois de um determinado patch ter sido instalado.

Práticas recomendadas de gerenciamento de patch

Embora simplesmente ter uma estratégia de gerenciamento de patch em vigor ajude a manter seus sistemas estáveis, existem várias etapas adicionais que você pode realizar para otimizar os resultados de sua estratégia de gerenciamento de patch.

Automatize, mas não muito

A automação oferece benefícios óbvios como meio de acelerar o processo de instalação do patch. Você deve tirar proveito das ferramentas de automação onde fizer sentido.

No entanto, em certos casos, é melhor gerenciar os patches manualmente. Por exemplo, se você precisar aplicar um patch complexo a um aplicativo de missão crítica, pode ser menos arriscado fazê-lo manualmente, a fim de minimizar o risco de uma ferramenta automatizada falhar ao concluir o trabalho.

Execute etapas adicionais de segurança

O gerenciamento de patches é uma forma de ajudar a manter os sistemas seguros, mas dificilmente é uma proteção contra todos os tipos de ameaças. Certifique-se de realizar outras operações de segurança, como monitoramento com uma ferramenta SIEM e verificação de aplicativos em busca de malware.

Aplicar patches em tempos estratégicos

A instalação do patch consome recursos do sistema e, às vezes, requer que os sistemas sejam reiniciados. Para minimizar interrupções para os usuários, agende instalações de patches de rotina para horários de baixa atividade, como durante a noite.

A exceção, é claro, são os patches críticos de segurança ou confiabilidade, que devem ser instalados imediatamente.

Gerenciar patches com falha

Se a instalação de um patch específico falhar, não espere até o próximo ciclo de gerenciamento de patch para tentar novamente. Seja proativo ao determinar o motivo da falha e trabalhe para instalar o patch com êxito, o mais rápido possível.

Patches de teste antes do lançamento

Embora possa não ser prático testar todos os patches, é aconselhável realizar uma instalação de teste e verificação dos patches para sistemas de missão crítica antes de instalá-los em seu ambiente de produção. Dessa forma, você pode resolver quaisquer problemas no ambiente de teste.

Lançar patches em grupos

Para ajudar a manter o processo de gerenciamento de patches organizado e consistente, considere o lançamento de patches em grupos. Por exemplo, libere o último conjunto de patches de um determinado fornecedor como um grupo, patches de segurança como outro grupo e assim por diante.

Documente o seu processo

Preparar a documentação sobre como e quando você aplicou os patches renderá grandes dividendos se você precisar pesquisar seu processo de gerenciamento de patches no futuro. A documentação das operações de patch também o ajudará a medir o desempenho ao longo do tempo, por exemplo, determinando quais tipos de patches são os mais problemáticos de aplicar.

Conclusão

O gerenciamento de patches é um processo fundamental para qualquer equipe de TI. Torne o gerenciamento de patches uma parte sistemática de suas operações de TI, dividindo-o em processos fáceis de manusear, e pense estrategicamente sobre como e quando aplicar patches.

Write a comment